terça-feira, 25 de junho, 2024
Início Artigos técnicos Solução MES: O que é, como funciona e quais os benefícios?  

Solução MES: O que é, como funciona e quais os benefícios?  

0
arte gráfica mostrando fábrica e mão de operador usando solução mes

A solução MES consiste em um sistema tecnológico automatizado desenvolvido para controlar e gerir os dados de produção das indústrias. 

A sigla MES significa “Manufacturing Execution System”, que traduzida para o português significa “Sistema de Execução de Manufatura”. 

Continue a leitura para entender mais detalhes sobre esse sistema, seus benefícios e as melhores opções disponíveis no mercado para monitoramento de linhas de produção em lote e seriadas. 

Ao longo do texto você vai conferir: 

  • O que é uma solução MES e como funciona?; 
  • A história do sistema MES; 
  • 11 requisitos para implantar um sistema MES de forma eficiente na sua fábrica; 
  • O que é um sistema ERP?;  
  • No que um sistema ERP deve auxiliar a empresa?;  
  • O que diferencia um ERP de um MES?;  
  • Quando implantar uma solução MES?; 
  • SKA é referência em soluções MES para indústrias no Brasil; 
  • SYNECO é a solução MES da SKA para linhas de produção em lote; 
  • Prodwin é o software MES da SKA para linhas de produção seriadas; 
  • Obtenha os benefícios de um chão de fábrica conectado com as soluções MES da SKA. 

O que é uma solução MES e como funciona? 

A solução MES é uma ferramenta tecnológica que possibilita o planejamento, controle, acompanhamento em tempo real de diversos processos, além do histórico de cada produção. 

Esse sistema visa conectar o chão de fábrica com os ambientes de engenharia e gestão, sendo uma ferramenta importante para as empresas que buscam reduzir custos, aumentarem sua eficiência e produtividade e serem mais competitivas, tornando seu processo alinhado com a indústria 4.0.  

No vídeo abaixo, Rafael Souza, comercial do Grupo SKA, explica o conceito de MES:

A história do sistema MES 

O termo MES foi usado pela primeira vez pela empresa AMR Research, em 1990. 

Dois anos depois, em 1992, um grupo formado por desenvolvedores de softwares, consultores e idealizadores de soluções para a indústria criou a Manufacturing Execution Systems Association (MESA), que atualmente é nomeada como Manufacturing Enterprise Solutions Association

Foi esse mesmo grupo que definiu um conjunto de funcionalidades obrigatórias para a implantação eficiente do sistema MES nas empresas, também chamadas de modelo MES.  

11 requisitos para implantar um sistema MES de forma eficiente na sua fábrica 

Confira abaixo quais são os requisitos para implantar a solução MES com sucesso no seu chão de fábrica. 

1 – Planejamento de operações:  

Capacidade de programar as operações da produção de forma sequencial.  

2 – Status e utilização do recurso:  

Gestão dos recursos produtivos, definindo a disponibilidade das máquinas, operadores, ferramental e materiais.  

3 – Gestão de ordens de produção:  

Controlar os fluxos de materiais, subprodutos, produtos e lotes a partir da necessidade de cada ordem de produção (OP), garantindo que todos esses componentes essenciais estejam disponíveis no momento de fabricação.  

4 – Controle documental:  

Possibilitar a gestão e controle de documentos necessários para produção (como fichas de processo da OP), mapear as certificações e habilitações que cada funcionário tem e por quanto tempo essas permissões serão válidas.   

5 – Rastreabilidade de produto:  

Possibilitar o mapeamento dos componentes utilizados para composição do produto final, mantendo esses dados armazenados em um histórico, além das condições de uso após o produto estar finalizado.  

6 – Análise de indicadores:  

Análise do desempenho de cada indicador utilizado nas operações de produção (disponibilidade de máquina, performance, qualidade).  

7 – Gestão de tempos de produção:  

Mapear os tempos de cada processo incluído na produção de um item, até mesmo das atividades indiretas (como ajuste de ferramental, por exemplo).  

8 – Controle de manutenção:  

Monitorar as manutenções, permitindo efetuar o controle e o planejamento das atividades de manutenção periódica, preventiva ou corretiva, além de alertar os setores competentes e manter um histórico com essas ocorrências.  

9 – Gerenciamento de processos:  

Disponibilizar ferramentas para analisar a produção, indicando possibilidades de correção e melhorias na forma da execução das atividades (por exemplo, alarmes, caso a tolerância ou os limites normais sejam ultrapassados).   

10 – Gestão de qualidade:  

Registrar informações referentes à confecção dos produtos, facilitando a elaboração de ações corretivas em relação ao processo produtivo.   

11 – Coleta de dados: 

Coletar dados que, por meio de alguma interface, possam registar informações em tempo real sobre os equipamentos da empresa.  

Muitos desses dados abordados, devido à legislação fiscal brasileira, não podem ficar apenas alocados no MES, sendo necessário o estorno desses dados para o sistema ERP da empresa.   

O que é um sistema ERP? 

A sigla ERP significa “Enterprise Resource Planning”, que traduzida para o português significa “Sistema Integrado de Gestão Empresarial”.   

Essa tecnologia consiste em um sistema de gestão geral que costuma ser bastante utilizado em indústrias, por conta de suas funcionalidades. 

No que um sistema ERP deve auxiliar a empresa?  

Uma boa ferramenta ERP deve agregar os processos industriais nos seguintes pontos:  

Otimização:  

Considerando a antiga premissa de “tempo é dinheiro”, por lógica, um processo cada vez mais ágil se torna cada vez mais rentável.  

Segurança da informação:  

Um benefício que poderia ser dividido em 2, já que existe um ganho considerável na confiabilidade da informação e numa outra perspectiva existe segurança dos dados armazenados, que costumam ser informações fiscais ou com “segredos” produtivos. 

Automatização:  

Para chegarmos até um ganho pela otimização, é necessário, primeiro, regras processuais que podem ser automatizadas, podendo ser desde a criação direta das operações pré-definidas de um item até um e-mail disparado por condição preocupante sobre um pedido.   

Integração:  

Se a empresa possui um MES ou uma ferramenta de BI, ou Business Intelligence (sistema de inteligência empresarial), é necessário que o ERP e estes sistemas conversem de forma ágil e sem perda de qualidade na informação trocada entre eles.  

Essa qualidade faz com que o usuário, caso queira visualizar um dado específico, possa acessar apenas uma das ferramentas e não as três.  

Para alcançarem esses objetivos, o ERP precisa, em geral, realizar as seguintes demandas:  

  • CRM (customer relationship management): consiste em uma possibilidade de gestão de carteira de clientes, possibilitando uma adição ou manutenção ágil para essa base de venda.  
  • Faturamento de produtos e serviços: é a ferramenta do ERP responsável por gerar, emitir e cobrar notas fiscais em relação aos serviços prestados e recebidos, além do que foi produzido e vendido.  
  • Financeiro: enquanto o faturamento mexe com o que gerou o gasto e/ou ganho, o financeiro vai ser o recurso usado para verificar as questões monetárias e fiscais.  
  • Produção: uma interface de geração de pedidos, itens cadastrados e ordens de produção geradas no sistema. Em muitos momentos, é nesse ponto que começam a ser notada as dores do setor operacional.  
  • Estoque e compras: ferramenta focada em gerir a matéria-prima em estoque para uso tanto quanto os itens disponíveis a pronta-entrega para os clientes (caso o tipo de produção contemple este tipo de situação).  

O que diferencia um ERP de um MES?  

O sistema ERP é focado na gestão de toda a empresa, pensando nos recursos necessários para cada setor.  

Já o sistema MES tem um foco muito mais direcionado à parte operacional, atuando de forma direta na fabricação do produto e no processo produtivo. 

Porém, é incorreto delimitar que o impacto da implantação de um MES se detém apenas à produção. Por exemplo, é totalmente possível que uma solução MES integre informações de peças produzidas com o software ERP, automatizando o processo de geração de estoque de itens produzidos.   

Quando implantar uma solução MES? 

Uma solução MES pode ser definida como um software para melhoria contínua e controle dos processos fabris das empresas. 

Dentre as métricas que a solução MES oferece está o balanço financeiro do setor produtivo, separado por cada processo de produção.  

A partir desse cálculo, se o balanço for negativo, o MES aponta quais são os pontos de perda desse processo. O sistema auxilia na identificação, por exemplo, dos motivos de refugo de peças, auxiliando os gerentes produtivos na análise de rejeitos gerados em cada etapa do ciclo produtivo.   

Você que leu o nosso artigo até aqui, ficou interessado em aplicar uma solução MES para conectar o seu chão de fábrica com o restante da sua empresa? A SKA pode te ajudar!  

SKA é referência em soluções MES para indústrias no Brasil 

O Grupo SKA desenvolve e distribui para todo o Brasil soluções MES de ponta para gestão e controle de diferentes tipos de produção industrial.  

Enquanto o sistema MES SYNECO da SKA é recomendado para linhas de produção em lote, o sistema MES Prodwin da SKA é indicado para linhas seriadas. 

Com recursos avançados para monitoramento em tempo real, relatórios personalizados e integração com outros sistemas existentes na empresa, eles oferecem uma visão abrangente e atualizada de todas as operações, fornecendo informações confiáveis para tomadas de decisão assertivas. 

Legenda: Infográfico representando a integração de outros sistemas industriais com os sistemas MES da SKA

SYNECO é a solução MES da SKA para linhas de produção em lote 

O software MES SYNECO da SKA, oferece diversas ferramentas em suíte que contribuem para o monitoramento do chão de fábrica, desde o recebimento das ordens de produção pelo ERP até a devolução dessas OPs após serem finalizadas na fábrica. 

No meio desse intervalo, existem recursos para auxiliar o bom andamento do processo, como o módulo de cadeia de ajuda.  

Para auxiliar no sequenciamento da produção antes das ordens chegarem para serem produzidas, temos o SYNECO Planning.  

Já para que os apontamentos sejam realizados e com muitas outras funcionalidades periféricas, temos o SYNECO Production.

No vídeo abaixo, você poderá entender a sequência de apontamentos realizadas no SYNECO, além de conhecer na prática o funcionamento da integração do SYNECO Production com o SYNECO Planning

Para poder exibir e analisar esses dados, além de criar KPIs e Dashboards que melhor lhe atendam, temos o SYNECO Reports. Veja um pouco do uso dessa ferramenta no vídeo abaixo:

Confira também como as empresas BDois e ROMI otimizaram seus processos produtivos com o sistema MES SYNECO da SKA. Cases de sucesso foram apresentados no SKA Connect 2023

Prodwin é o software MES da SKA para linhas de produção seriadas

Já o sistema MES PRODWIN da SKA é recomendado para gestão e controle de linhas seriadas, e dispõe de dois tipos de coletores de dados de produção da Prodwin: W3 touch e W3 IOT.  

A ferramenta também conta com os módulos “CEP – Qualide”, “PCP – Planejamento e Controle da Produção”, “DNC – Transmissão de Programas NC”, “Manutenção”, “Custeio” e “Utilidades”. 

Confira no link a seguir como a empresa Togni subiu de 15 para 55% o aproveitamento de horas com Prodwin

Obtenha os benefícios de um chão de fábrica conectado com as soluções MES da SKA

Quer saber mais? Entre em contato com os especialistas da SKA para entender qual é a melhor solução MES para o seu negócio. 

Envie e-mail para [email protected] ou, se preferir, envie uma mensagem diretamente pelo nosso whatsapp: 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui