O que o futuro da indústria nos reserva?

0

Quando olhamos para o passado, dificilmente podemos precisar a data exata ou o acontecimento em que determinado movimento ou revolução tenha se originado. A internet é um exemplo disso.

Em constante evolução, não podemos precisar exatamente o momento do seu surgimento pelo simples fato de ela estar em permanente mudança. Nos anos de 1960, os primeiros computadores foram conectados em rede por meio de uma linha telefônica.

Precisamos compreender alguns conceitos e que, com a prática, eles vão se aprimorando e ganhando novas formas, como a indústria 4.0 e o seu mágico (para quem vê de fora) poder de prever quando os problemas irão surgir.

Quem pratica os conceitos da manufatura inteligente, nome mais do que apropriado à evolução da indústria, sabe que não há magia por trás da análise preditiva: há tecnologia, softwares, hardwares e capacidade humana de saber ler relatórios gerados por dispositivos ligados a máquinas e que sensorizam a produção.

Não se trata mais sobre o ontem, pois tudo é analisado ou em tempo real ou antecipado. Adotando passos da indústria 4.0, como a Internet das Coisas, por exemplo, a manutenção preventiva é muito mais automatizada e simplificada. Os sistemas podem detectar quando os problemas estão surgindo ou quando o maquinário precisa ser consertado, além de poder capacitá-lo a resolver problemas potenciais antes que se tornem maiores. 

Incrível pensar que a indústria pode ser um organismo tão vivo e cheio de particularidades, mas sempre com o mesmo propósito: produzir para criar soluções que beneficiem o mundo.

Tecnologia da informação

Como já vimos, a indústria 4.0 tem como importante característica tecnologias que impactam diretamente a produção. A tecnologia da informação, por sua vez, é quem está por trás da viabilização das tecnologias da indústria 4.0: nos últimos anos, o setor sofreu inúmeras revoluções, seja no aumento exponencial do poder de processamento ou no emprego das tecnologias da informação em diversos contextos de integração entre softwares, aplicações e manufatura. 

A transformação digital tem como objetivo conectar processos, máquinas e pessoas, aumentando o dinamismo em companhias que buscam inovar ofertando ao mercado experiências completas e não apenas um produto desconectado da plataforma de negócios. O maior desafio de se manter ou se tornar protagonista em inovação está ligado diretamente à forma como as empresas desenvolvem seus produtos, desde a idealização até a fabricação – fazendo a gestão do ciclo de vida do produto. 

O que esperar do futuro da indústria?

Apesar de termos estudado nos livros de história sobre as três primeiras revoluções industriais, a 4ª ainda é bastante recente. E sim, já vemos cientistas prevendo uma 5ª revolução industrial para breve. Mas o que isto significa?

Isso quer dizer que o mundo está em constante mudança, claro. Mas também significa que é preciso se adaptar rapidamente a estas mudanças. Se há alguns anos acreditávamos que a energia elétrica era o ápice da ciência, por que não pensar que carros voadores ou máquinas robotizadas são apenas um passo para algo tão grandioso quanto? A SKA acredita que a indústria 4.0 está ancorada em seis pilares: CAD, CAM, MES, PLM, Manufatura Digital e Excelência em Serviços. Para te ajudar a compreender melhor estes conceitos e a posicionar a sua empresa como personagem principal nesta revolução, preparamos um e-book falando sobre o futuro da indústria. Você confere clicando no link abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui