Os 3 sistemas essenciais para manter uma fábrica em operação

Eu vejo muitos questionando o papel de cada solução empresarial, assim como se elas realmente fossem necessárias. Como ano passado eu vi um palestrante falando sobre esses 3 sistemas e seus usos, assim como um outro blog que mencionava mais duas outras aplicações, resolvi transcrever esse conteúdo à minha maneira.

Por bem, esses são os 3 sistemas essenciais para qualquer empresa:

  • ERP;
  • MES;
  • PLM.


Agora precisamos entender de forma básica o papel de cada um de uma forma estratégica:

ERP (Enterprise Resource Planning)
Este sistema fornece a gestores uma visualização detalhada do ambiente da corporação para planejar aquisição e uso. Para esses sistemas, contamos com diversas soluções como Contabilidade, Recursos Humanos, armazéns, MRP e afins. Existem recursos de rastreamento para que possamos monitorar as ordens de fabricação em um horizonte e sabermos se contamos estoques de materiais suficientes para a execução deles.

MES (Manufacturing Execution System)
Um MES nos auxilia no processo de rastrear a transformação de matéria-prima em produto acabado de acordo com as suas respectivas ordens de serviço. Poderemos monitorar a evolução por máquina de fabricação, por posto de trabalho ou conforme a situação demandar um índice de controle. O principal objetivo é através dos recursos existentes, maximizar as suas eficiências, as OEEs.

PLM  (Product Lifecycle Management)
A gestão do ciclo de vida dos produtos, que ocorre no PLM , se trata de conceber uma solução desde até a sua ideação, desenvolvimento e indo até a sua desativação. Tudo o que envolve o planejamento de um item projetado pode ser administrado por um PLM.

Confusão entre os sistemas
Cada um destes sistemas tem a sua importância em uma organização. Sobre o PLM e o ERP, poderemos dizer que primeiro está com a virtualização dos produtos, o segundo está no mundo físico.

Há um tempo, um cliente me disse a seguinte frase: "Com a implantação do ERP, as listas de manufatura serão executadas nele, não em um PLM". O mais estranho para ele se trata de não imaginar que a MBOM seria construída pela engenharia de sistemas, depois lida e gerenciada pelo ERP e consumida pelo MES. Por anos, sempre trabalhamos com o CAD conectado a outros sistemas, da mesma forma se trata de enfrentarmos um ambiente continuado como esse.

O exemplo da MBOM é uma das situações, porém existem inúmeras outras ações com as conexões entre sistemas conectados, como:

  • Cadastros de materiais;
  • Dados de inventário;
  • Cadastros e utilização de operações;
  • Consolidações de números de série.

O ponto é entender quem cria e quem consome a informação em cada um dos sistemas.

A SKA auxilia empresas a embarcarem no conceito da indústria 4.0, tornando seus processos mais otimizados, através de soluções líderes de mercado. Quer trazer esta inovação para sua empresa também? Fale conosco através do ska@ska.com.br, ou preencha o formulário abaixo:

 

 

 

 


Notícias relacionadas

Por Guilherme Kastner, Engenheiro de Aplicações na SKA O ano de 2020, mesmo com a reabertura parcial de algumas atividades, ainda demanda inovações e...
Por Enderson Moura Técnico master em SOLIDWORKS na SKA Assunto intrigante e muitas vezes desconexo. Você sabe qual é a diferença entre injeção de...
Por Alexandre Mayer, Comercial VS na SKA Tenho por hábito conversar com meus clientes sobre temas relevantes e atuais relacionados às práticas mais...