Indústria 4.0 em 4 partes: O papel que circula no chão de fábrica

 

Por Guilherme Kastner,
Engenheiro de Aplicações na SKA

 

A manufatura sem papel é não é a mesma coisa que a indústria 4.0 mas faz parte da mesma. 

Parte 2.1 – PDM 

Começo com esse conceito de cara para ilustrar o que está por vir na continuidade dos artigos. O papel circulando no chão de fábrica, sempre gera problemas. Em um post que possui mais de dois anos em meu blog, ilustrei um problema do papel circulando na fábrica. 

Basicamente, se existir a documentação de projetos circulando de forma impressa no chão de fábrica, necessitamos controlar o versionamento do documento que foi distribuído. Em termos práticos, são criadas pessoas responsáveis por controlar cada documento impresso que é entregue na fábrica. 

É necessária a inclusão de terminais de consulta a projetos em tempo real, mas sem um fluxo de documentos adequados, isso também fica incompleto. Tem que ser garantido acesso ao projeto ao item a ser produzido apenas após a aprovação dos encarregados de engenharia. 

Parte 2.2 – Documentação interativa 

Dar os terminais adequados aos usuários somado ao arquivo correto não garante que existirá uma adoção correta por usuários. As desenvolvedoras de software se conscientizaram que uma vez que as tecnologias. A SOLIDWORKS, por exemplo, desenvolveu uma nova tecnologia nova para criação de documentação em 3D, o chamado SOLIDWORKS MBD. Abaixo coloco algumas imagens da ferramenta. 


Figura 1 - Interface base do SOLIDWORKS MBD

A seguir, outra imagem, mas de um documento PDF interativo gerado através do SOLIDWORKS MBD. 

Figura 2- Documento PDF 3d criado com os recursos do SOLIDWORKS MBD 

Abaixo um esquema ilustrado do funcionamento do MBD 


Figura 3- Fluxo básico do SOLIDWORKS MBD 

Abaixo existem mais informações em um vídeo salvo no Canal da SKA no You Tube. 

Parte 2.3 – Normas 

É sabido que o tradicional desenho rebatido por vistas é baseado em normas de projeto muito conhecidas, né? 
O método de criação de desenhos como conhecemos atualmente também apresentam problemas mesmo sendo bem difundidos. 
O rebatimento de vistas nem sempre é entendido corretamente por todas pessoas; 
A inserção de vistas planas pode causar dificuldades de entidades em pontos específicos. 

Observem a imagem abaixo: 

Figura 4- imagem criada em apresentação de técnicos da SKA, disponível em https://www.youtube.com/watch?v=FqIYvIv2P6I 

Salvos raras exceções, ao nos depararmos com um documento como este, não nos lembraremos do MEME abaixo: 

Uma vez que isso não é dificuldade de apenas uma pessoa, novas normas surgiram, como as que especifico na imagem abaixo: 

Todas elas visaram atender esse tipo de situação, documentação tridimensional. Com isso, não só o SOLIDWORKS possui recursos como este para especificação de dimensionais diretamente em modelos. A Dassault Systemes, empresa do grupo pai da SOLIDWORKS, também já possui recursos semelhantes, no qual poderemos encontrar informações pela internet. 

Parte 2.4 – A conclusão de tudo 
Se observarmos, as fornecedoras de softwares se movimentam para atender um movimento de mudança da indústria. O que nos resta é ficarmos atentos para não perdermos o trem dessa mudança e lermos tudo o que está sendo disponibilizado. 

Gostou das dicas? Preencha os formulário abaixo para receber em seu e-mail mais conteúdos relacionados ao assunto.