Solve reduz em 50% custo de peças com impressora 3D da Markforged

0

Historicamente, a impressão 3D é conhecida como uma “prototipagem rápida”. Mas quem acompanha a SKA sabe que esta é uma ideia que buscamos desmitificar: as tecnologias de manufatura aditiva estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia, criando peças funcionais com custos reduzidos que auxiliam os mais diversos setores, dando mais usos do que aquele tradicional de protótipo que sempre vem à nossa mente.

Este é o caso da Solve, do grupo Fertisystem, que é especialista em soluções injetáveis e produz peças técnicas de alta complexidade. Por isso, é de se imaginar que eram produzidos inúmeros protótipos para que a geometria e a funcionalidade das peças fossem garantidas. O objetivo inicial da empresa, ao adquirir a impressora 3D da Markforged Onyx Pro, era justamente o de agilizar a validação com testes funcionais de projetos ao reduzir a quantidade de protótipos gerados.

Custos de produção reduzem pela metade

Utilizando a impressão 3D na fabricação de peças de uso final, que antes seriam injetadas ou usinadas, a Solve percebeu que poderia potencializar os ganhos ao utilizar este método de fabricação. A empresa estima, inclusive, uma redução de cerca de 50% nos custos da produção de uma peça que provavelmente seria usinada em um terceiro, por exemplo. Além disso, reduções entre 30% e 40% nos custos ou até maiores do que isso no quesito tempo podem ser observadas em outros casos. 

A partir dos resultados obtidos com a impressão por compósitos, a Solve conseguiu visualizar grandes possibilidades e uma ótima aderência para a impressão 3D em metal. Assim, em menos de 6 meses, adquiriu, também, a impressora Metal X, possibilitando a manufatura de peças em aço ferramenta, entre outros materiais, com todos os benefícios da impressão 3D. 

Peças produzidas em onyx a partir da impressão 3D pela Solve. À esquerda, bucha de redução de eixo sextavado; à direita, engrenagem helicoidal Z10.

“A impressão 3D nos oferece infinitas possibilidades. Originalmente, o nosso objetivo foi a criação de protótipos, porém, hoje, criamos diversos produtos finais com a mesma metodologia. Já fizemos peças complexas em que a ideia inicial era produzir de forma injetada e que, hoje, fazemos impressas, porque é muito mais barato e não necessita de estoque, a gente faz conforme a demanda”, afirma Gustavo Vaccari, analista de Engenharia da Solve. 

A impressão 3D para esse uso era uma possibilidade inexplorada para a Solve até o contato com a SKA. Analisando o que a empresa produzia, os especialistas envolvidos enxergaram um forte potencial para a empresa expandir as suas possibilidades de entrega com a impressão 3D. Esta é uma característica intrínseca à SKA: visualizar as infinitas possibilidades que os clientes possuem para se destacar cada vez mais no mercado, independente do seu segmento. 

E a sua empresa, está explorando da melhor forma as possibilidades da sua Engenharia? Conte com a SKA para estar sempre à frente! Entre em contato pelo e-mail [email protected] e vamos conversar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui